Como Negociar Entrada na Compra de Um Imóvel

Tempo de leitura: 4 minutos

Como Negociar Entrada na Compra de Um Imóvel

Hoje falaremos sobre “Como Negociar Entrada na Compra de Um Imóvel”.O valor de entrada na compra de imóveis é sempre questão de dúvida entre os clientes. Nesse artigo vamos falar de como o mercado imobiliário funciona em relação ao valor de entrada e te ajudar a fazer escolhas seguras na hora de definir as disposições dos valores da proposta.

Irei dividir essa parte em dois tópicos, o primeiro tratará dos clientes que irão fazer financiamento bancário e o segundo daqueles que irão adquirir o imóvel através de recursos próprios. Vamos lá!

Entrada para Aquisição de Imóvel com Financiamento Imobiliário:

Como Negociar Entrada na Compra de Um Imóvel
Como Negociar Entrada na Compra de Um Imóvel

Temos dois tipos de clientes, o que não dispõe muitos recursos e, por isso, querem dar a mínima entrada possível e os que possuem parte do valor em dinheiro e querem financiar apenas o saldo.

Uma das perguntas frequentes que ouço na imobiliária é:

Quanto que eu tenho que dar de entrada?

Basicamente o valor que o banco não empresta. Isso mesmo, o banco não financia 100% do valor do imóvel e, além disso, considera alguns fatores para definir o quanto ele vai te emprestar.

Um desses fatores é a sua renda: a prestação do imóvel para um financiamento habitacional não pode ultrapassar a 30% da renda bruta familiar, isso quer dizer que você somente conseguirá o valor em que a parcela se enquadre nesses 30%. Para exemplificar: uma pessoa que possui uma renda bruta de R$ 2.000,00 terá uma parcela máxima de financiamento de R$ 600,00 e de acordo com isso será definido o valor financiado e o valor da entrada. A maioria dos bancos possui simulador de financiamentos em seus sites, mas o mais recomendado é você buscar um profissional do ramo de imóveis para lhe auxiliar na hora de preencher essa simulação pois existem vários detalhes a serem observados.

É importante salientar o valor mínimo que a construtora/proprietário pede de entrada, muitas vezes a entrada solicitada pelo proprietário do imóvel é superior ao valor exigido pelo banco. Nesse caso você precisará desembolsar esse valor mais alto ou tentar negociar o valor com o proprietário. Aqui também é fundamental a presença de um intermediador imobiliária para auxiliar nessa questão.

Mas e se eu não tenho todo o valor solicitado pelo banco para entrada?

Nesse caso você tem duas opções:

  1. Procurar um imóvel de menor valor que se enquadre dentro da entrada que você disponibiliza;
  2. Procurar opções de imóveis na planta em que a construtora parcele os valores de entrada até a entrega da obra.

Vale ressaltar que o seu FGTS serve como entrada também!

Aos clientes que dispõe de uma entrada maior do que a solicitada pelo banco eu recomendo nunca darem todo o valor na assinatura do contrato de compra e venda. Caso você esteja comprando um imóvel novo ou usado, a orientação é dar um sinal de negócio e o saldo na assinatura do contrato de financiamento, caso você esteja comprando em construção, dê um sinal e também pague o restante na entrega das chaves. Lembrando que neste último caso a construtora pode cobrar a atualização desse valor, o INCC, desse período e você deve considerar essa questão nesse momento.

Importante salientar também que entradas altas podem garantir um bom desconto na hora da compra então, caso seja vantajoso para você dar toda a entrada no contrato de compra e venda, oriento buscar informações sobre o histórico da construtora/vendedor para evitar grandes riscos.

Entrada para Clientes que Não Necessitam de Financiamento Habitacional:

Você possui um grande trunfo na mão, afinal, compras à vista garantem um bom desconto ao comprador.

Caso você esteja comprando um imóvel na planta, é recomendado deixar um saldo para a entrega das chaves no entanto sempre verifique a questão da atualização monetária desse saldo junto a construtora, bem como o desconto para pagamento à vista. Buscar informações da construtora e de sua saúde financeira nesse momento é essencial.

Na compra de um imóvel usado, a recomendação é dar um sinal de negócio, a ser combinado entre as partes, e pagar o saldo no dia da escritura de compra e venda.

Lembrem-se, sempre que forem comprar um imóvel, seja com alta ou baixa entrada, procurem orientação de um profissional. Imobiliárias que possuem advogados internos são fundamentais nesse momento, pois estes profissionais buscarão todo o histórico do imóvel e do vendedor evitando assim riscos futuros para você!

Então o que achou do nosso artigo “Como Negociar Entrada na Compra de Um Imóvel”? Deixe sua opinião e dúvidas nos comentários e não se esqueça de nos seguir nas redes sociais.

 

 

dornelles

4 Comentários


  1. Obrigada pelo esclarecimento, mas ainda tenho uma dúvida. Quero financiar um imóvel que custa 200mil reais, mas só gostaria de financiar com o banco o valor de 110mil, pois os 90mil eu pagaria diretamente ao vendedor. Isso é possível? Não financiar o valor totsl do imóvel?

    Responder

    1. Olá!

      É possível sim. O banco libera um valor de financiamento de acordo com a renda familiar, o restante você deve pagar diretamente ao proprietário. Então, caso o banco libere os R$ 110.000,00 de financiamento para você, é possível sim pagar o restante diretamente ao vendedor do imóvel.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *